02 setembro 2014

De mansinho.

Despir-me por você 
Era questão de mínimos minutos 
Nada era necessário
Mas com a música certa podia ser arriscado...

Despir-me era invadir, ter olhos
Em segundos saber o ritmo de seu coração 
Pra isso nada era necessário
Delicadeza nas mãos...

Despir-me era morder de levinho teus lábios 
Num golpe mágico ter certeza da sintonia
O melhor do amor é saber certo
Daquilo que arrogantemente se desconfia.

Despir-me é me arrancar ... É mais que ficar nu!
É deixar que somente você veja minha humanidade
Na rua, no restaurante, na cama, no sexo feito em qualquer lugar e hora! 
Nas nossas escolhas não se anda de mansinho.
ॐ Décio Neto

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindo, lindo, lindo!!!!!