30 setembro 2013

Omi

Ainda era madrugada
Ainda tinha sono
Era a minha alma acordada
- O corpo só descansava
enquanto meu espírito se agigantava
Pela vida, pela promessa, por toda entrega...
Pela Água, para as Águas...
Tudo nelas lava, leva, eleva...
Tudo é movimento em movimento! 
Colorido de Branco 
Desci à fonte com minha lata de expectativas 
E com ela cheia de mim - 
espelho do que ainda sou e serei, 
Subi, subi a serpente branca
Tenente em meu lugar, inabalável na fé
Com irmãos ao lado
Com Santos a pé
Aos olhos de estrelas e Encantados
Que da mata me asseguravam verdades e força.
A conversa com Olorun, com os Santos, comigo mesmo
Não me deixaram ver que já era dia...
E com o sol, cheguei à cabeça à cabeceira 
E fui banhado na casa do Guerreiro Fun Fun
Todo o mundo era um grande e sagrado Pilão
Em minha frente, Iroko 
Como testemunhas Èsù, Ògún, Òsóòsi e Obaluaiye 
Além de Osun e toda minha Ancestralidade 
Que me viram ali, com votos renovados
E o desejo reafirmado em cada gota de bênçãos
Caminhar sob o Ala de Osala!