14 fevereiro 2015

Ser!

Ser Homem
Ser pago
Ser lido
Ser querido
Ser destinado
Ser comido e
Ser ser e ser 
Ser gente 
Ser pai 
Ser filho 
Ser pai e filho de gente
Ser e ser ser
Ser questionado
Ser público 
Ser bíblico
Ser angoleiro 
Ser negro branco... cor-de-estrela
Ser crente
Ser de ser a ser
Ser descartável
Ser vontade imaterial
Ser pedra e jornal
Ser caridoso
Ser filho-da-puta e coisa e tal
Ser a ser de ser
Ser extravagante 
Ser imortal
Ser queimado vivo
Ser uma bolsa pendurada no pedestal 
Ser como ser o ser 
Ser produtor
Ser redator
Ser procriador
Ser predador 
Ser extirpador de sonhos e da dor
Ser o ser como ser
Ser o oposto
Ser o lugar vago da aurora
Ser a mola mestra das ideias 
Ser convidado 
Ser o precipício da loucura
Ser honesto com a coisa dura
Ser hospício 
Ser ser ser
Ser glória 
Ser fotografia
Ser palatável
Ser aquele que desconfia
Ser viado e vadia 
Ser trave e ser bandeirinha 
Ser e ser e ser
Ser incompreensão
Ser da hora
Ser a compreensão da incompreensão 
Ser a paixão que nada compreende
Ser exemplo e ser decente
Ser e ser e ser
Ser outsider marginal 
Ser inconstante e ilegal
Ser Arthur Rimbaud e Manoel de Barros 
Ser Pessoa, Freud-Jung e Barthes
Ser música-boa e composição atemporal 
Ser em ser por ser
Ser pago
Ser lido
Ser querido
Ser destinado
Ser comido
Ser escritor e leitor do próprio drama
Ser por ser em ser. 
Ser África e todo o resto 
Ser origem e ser continuidade
Ser ausência de verdade
Ser temperamental 
Ser fim de linha 
Ser folha e rio
Ser pedreira e desafio
Ser como um ser
Ser Medéia e Hamlet 
Ser cedo e cego
Ser múltiplo, múltiplo de 12 ou 16
Ser intransigente 
Ser gente em transe
Ser em plena transa
Ser um ser como?
Ser herói 
Ser desastrado
Ser prego sem martelo
Ser beijo de língua 
Ser beijo e martelo 
Ser amante do prego e da língua 
Como ser? 

03 fevereiro 2015

Chamado

Eu chamei 
Demora
Ele veio
Rápido 
Ele cresce 
Rápido de novo 
Ele escuta 
Inconsequente
Ele desobedece 
Coração 
Ele esfria e aquece
A vida
Ele desenha 
Nossa história 
Ele já escreve
Neste enredo
Ele acontece
Maravilhosamente
Ele sobe e desce
Ele cresce 
Por instinto
Ele desobedece
Por recompensa 
Ele amadurece
E, então, ele vai
É o meu peito que, emocionado,
De bem padece.