06 abril 2010

Tattoo

É tão extasiante fazer uma nova tattoo; algo que você quer, pensa, escolhe... Cara,
.
mas nada cobre este vazio – impossível de descrever, colorir, fantasiar. É algo que 
 .
não supre, mas que dá um gozo, um barato ao ver seu corpo pintado do seu jeito. 

Saindo. da superficialidade, acredito ser um falta de outra ordem: por que tantos 
 .
símbolos, tantos emblemas? Fazer parte do que? Dizer o que? Ser diferente do 
 .
que? Dizer o que a mim mesmo? Esconder o que? É tudo tão claro para mim...
 .
 “Às vezes um cachimbo é só um cachimbo”

Nenhum comentário: