12 agosto 2014

Um por dia!

Matar um leão por dia
Suportar só mais um comprimido
Aguentar mais um sorriso sem-jeito
Ou uma cobrança atabalhoada

O lençol da cama que que já não esfria
Creia, é o corpo matando o leão
Tem amigo que aquece, tem aquele que desvia
Tem aquele sem muito tato, é nele que reside o amor

Matar um leão por dia
- Só mais uma coleta de sangue, senhor
Mais um jejum para os exames
E seus biscoitinhos e cappuccinos depois

A caixa de remédios coabita com as caixas das ervas
A sobreposição alopática é matar um leão por dia
Tem folha que ajuda, tem folha que só parece
É preciso serotonina na sinapse ou o amor esvanece.

Matar um leão por dia
O número que não se deixa de atender
O sorriso que é dado na moral

E o coração que não deve parar de bater. 

Matar um leão por dia
É observar o leopardo e fugir do tigre
É se amar, e aos seus, com tanta força
Que é só com Deus mas é também sem Deus. 

Nenhum comentário: