15 julho 2010

L.i.m.i.t.e.

Eu lhe dei o meu limite
você ultrapassou, brincou
quis testar...

Havia lhe dado todas as chances
você me olhou de longe
ensaiou sair, ficou
quis me experimentar...

Dei-te a chama da minha cama
deleitou-se, embeveceu-se
bebeu água e sorriu
vestiu a roupa
e tentou me por à prova.
Pedi que voltasse
foste fumar, deitou-se e dormiu
fazendo as vezes de um tolo.

Velei um pouco teu sono
e decidi!

Com algumas lágrimas me testei.

- Vá,
porque haverá
ao menos um outro!

Não esqueça de levar a luminária
há muito apagada.

********

"Fumar unzinho e ouvir Coltrane
Não faço mais isso mas entendo muito bem
(...)
E você diz daquele seu jeito:
- Ai, eu preciso de um homem! -
E eu digo: - Ah, Leila, eu também! -
E a gente ri"

Nenhum comentário: