28 abril 2015

Contas

É uma conta 
Que traz um conto
Em cada ponto da guia 
Em cada firma me encontro

É um fio de contas
Carregado de história e fé
No pescoço reafirma
No amaci renova o àṣę 

É uma guia 
Sagrada 
É onde inicia a caminhada
De abiyán ao fim da estrada 

É uma conta
Que me foi dada 
É a mão do Òrìsà
Que em minha vida está pousada 

É um fio de contas
É o meu distintivo de fé
É o meu ìlèkè
Meu candomblé resistente - de pé. 

É uma guia 
Com os fios da minha idade
Com as cores do meu elédá
Com firma forte para me amparar. 

Nenhum comentário: