11 abril 2015

Chuva, chove!

Cheiro de chuva 
Barulhinho de água na janela 
Gosto de cama
Pensamento, música, livro, vontade de tê-la ... De ter ela! 
Razões e espera! 

É para se perder
Como a gota que deixa o céu
E não sabe no ombro de quem cairá 
No asfalto já molhado ou num peito ressecado - que sorte terá?

Gosto de cinema com cadeira dupla...
De filme bobo e trilha quente
De chocolate na boca e 
Desejo revirando a gente! 

É para se apresentar
Como a gota que cai no olho
Limpando providencialmente a retina 
Deixando mais linda a menina-dos-meus-olhos. 

É chuva, mas poderiam ser pistas de você 
Deixando minha rua, janela e alma mais contentes
Por de tão longe, tão perto parecer.
Por de tão longe, tanta calma me oferecer!

Nenhum comentário: