18 agosto 2011

q.u.i.n.a.

De tanto canto que ouço

Permaneço longe de todas as quinas

Es 
          cu 
                   to 

porque meu 

e  n   can   t  o

teima em

docilizar minha paz tra

                                       qui

                                        na!


 "A nave em breve ao vento vaga de leve e trás
Toda a paz que um dia o desejo levou"
Esquinas - Djavan

2 comentários:

Paula disse...

Só posso dizer: continue a escrever e a blogar!
Além de tudo o mais, escrever exige coragem.

Parabéns pelo blogue e felicidades!

(aka: Paula_ary)

Poesia ou Alívio? disse...

Obrigado! Continue acompanhando. Os feedbacks são muito importantes.