02 julho 2011

i.n.s.i.g.n.i.f.i.c.â.n.c.i.a.s

Já chegou se apresentando
Dizendo das maravilhas que ouvira,

dos revezes dos sonhos
e os pretextos que de volta o traziam.


Alimentou-me com algumas imagens
fez-me álbum de fotografias

fez-me mulher vazia...
Expôs uma enormidade de insignificâncias


Fez eu retocar todas as tatuagens
e massagens na alma, no ego... nos pés

Tinha por trunfo a luxúria
e por força minha coleção de cumplicidades


Prometera tudo o que já devia, e
Calou minha boca nostálgica...

Ficamos mais nus quando em êxtase
e mais cientes das dúvidas na saída.


Já chegou e já saiu
Comeu-me até as letras 

Ate ficar sem suporte ou resistência
Já chegou, comeu a mim, e saiu!

Nenhum comentário: