20 fevereiro 2012

mais do mesmo (nuvens brancas)

Crie seu próprio movimento irregular
diga-me que não fiz minha parte
que calei no rebote
que o que vivemos foi questão de sorte
ou prejuízo da arte.


Voe pássaro encantado
fure as brumas que até hoje nos envolviam
seja o lí, desfaça o tí e não esqueça do ó...
Talvez as brumas sejam para apenas um 


Cante, grite luz, deseje-me paz
O som te jogará na dança
Eu permanecerei atento:
são tantos vôos, danças e coisitas...
que num olhar descuidado parecem demais.


Eu canto, danço e jogo de maneira pouco convencional
Eu amo desmedidamente
em espiral, em círculos, 
ou mesmo, num certo caos
Como é triste amor de passar mal...

Nenhum comentário: