15 novembro 2010

Eledá

Não sou o  Ọba  de Ketu

No entanto empunho algumas lanças


Acariciadas por todas as folhas


Que alcançam o brilho do céu mais alto


E numa curva perigosa e suave


Trazem-me uma liberdade e toda fartura.




Não sou rei, nem bravo Guerreiro


No entanto tenho espadas, coroa de mariwo ...  e setas


Tanto na imensidão do intangível


Quanto no caminho que se abre em vastidão


Carrego a coragem de seguir solitário


Como um andarilho viril ou um belo caçador!

Nenhum comentário: