01 abril 2016

2016.I

Quantos sentem a falta do corpo "completante" ao lado?
Quando são os corpos certos
Que trarão desatino, instabilidade e o nirvana na exata medida?
Quantos estão no paralelo 30 ou em outra fronteira?  

Quantos pares conseguiram erguer pontes? 
Quantas conseguirão manter as suas flores, 
Espalhando perfume, estética e delicadeza - la vie en rose
Já são tantos corações desde que ela deixou o 12°...

Bah, fiquei preso ao calendário.
Cuidando com solidão de meu cambicho.
Mateando para não virar um matungo,
Podando a falta para que não se faça numa velha macanuda. 

Arre!, esse delírio de 'quantos?'
Quantos há em mim que sustentam o desejo? 
Quantos podem manter a qualidade dos longínquos olhares, 
E, ainda que cônscios, erguerem-se pela manutenção da saudade?

Todos de mim. 

Nenhum comentário: