14 outubro 2014

Não é vento!

fico na dúvida 
seria o amor ou a paixão um redemoinho?
uma ideia que gira incessantemente
parecendo mover seu cérebro de lugar
um vento que faz revoar papéis 
um sopro espiralado
que move folhas, galhos secos e coisas não visíveis

os mais velhos e sábios dizem que é Exu
outros, como outras sabedorias, dizem: - é o coisa!

mas estou falando do olho do furacão
de dentro de minha alma que começou a rodar
levando hábitos, costumes e desejos
sem nada edificar ou destruir
apenas confundir uma consciência 
e seus galhos emaranhados e folhas caídas do ego.

fico na dúvida 
seria o amor ou a paixão um redemoinho?

convenções e telhados arrancados
tradições e enchentes
peitos desabrigados e bom senso
promessas e sofrimento
pergunto-me é possível suportar?
ainda é possível amar ou se apaixonar?

talvez sim, mas sem projeções (sei!) 
talvez sim, mas sem competições (sei também!)

continuo falando do rodopiar
no mesmo lugar, termina por corroer
em movimento - ai meu deus!
por que não pode ser apenas brisa?
porque a vida é a capacidade de girar-bailar
ainda que no mesmo lugar, 
mas sempre acima do chão e das tradições.

Nenhum comentário: