06 março 2013

Suspiro

Há algo dentro de mim,
Que nasce num lugar qualquer
E vive noutro que desconheço,
Que sobrevive sem começo,
Sem apetrechos
(Dentro, dentro de mim),
Sem carecer de outros corpos.
Mas urge por almas
Daquelas bem apaixonadas
Como o vestido formoso quando usado
Ou o canhão de circo na sua vez do aplauso.
Há algo dentro de mim...

Nenhum comentário: