23 maio 2012

Onde você estiver

Ele pediu para eu não derreter
para eu não escorrer ralo a dentro

Ele pediu... Pediu ao meu amor
Não sei como ele faz, mas se renova

Ele pediu que eu derramasse
Mas não podia arriscar nem uma gota

Ele pediu... Pediu com seu sacro piar
Não sei por onde invade, mas me refaz

Ele não viu eu me espalhar
Mas, de certo, sentiu a minh'alma inflamar

Ele pediu... Pediu o que desejava
Entreguei-lhe tudo sem qualquer amarra.

Ele pede
Eu cedo.
Eu cedo
Pego suas asas 
e me faço como quero!

2 comentários:

Carlos Barros disse...

Caramba!
Não há o que dizer...
Você sabe!
Beijo Grande!

Carlos Barros disse...

Sem palavras...