02 março 2010

pequena morte

                                                                                                          .
Traga só umas flores e 
deixe o seu perfume 
a fragrância que me assalta
                                     o sono
atiça meu corpo e faz inveja 
                                    em minhas rosas
                                                 vivas.

Meu jardim se modifica
minha história já me confunde
quando soltas sua voz
                                   e quebrantos
em inocentes toques, beijos
                                   corpo no corpo,
                                                 corpos nos rostos,
                                                              minha pequena morte.

Nenhum comentário: